MP de Minas acusa Vale de pressionar famílias a voltar para casa

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) anunciou que ajuizou ação para obrigar a mineradora Vale a promover medidas para garantir a segurança de pessoas e animais em São Sebastião das Águas Claras, distrito de Nova Lima (MG). A Conhecida popularmente como Macacos, a comunidade foi parcialmente evacuada no dia 16 de fevereiro, devido a riscos de rompimento das barragens B3 e B4, na Mina Mar Azul.
De acordo com o MPMG, que informou na última quinta (14) sobre a ação, a Vale está pressionando para que alguns moradores retornem para casa.

Procurada pela Agência Brasil, a mineradora informou, em nota, que cerca de 80 pessoas da comunidade de Macacos, que se encontram em hotéis, estão autorizadas a regressar para suas residências. Elas não seriam moradoras da zona de autossalvamento, ou seja, das áreas situadas a menos 10 quilômetros das barragens ou que seriam alagadas em menos de 30 minutos caso ocorra um rompimento.
Na ação ajuizada, o MPMG pede que seja dado à mineradora um prazo de 72 horas para a fixação de rota de fuga e pontos de encontro para o caso de rompimento, além da instalação de sistema de alerta e da apresentação de estratégias de resgate, entre outras medidas. Também solicita que a Justiça dê um prazo de sete dias para que a Vale realize simulados e treinamentos com a população.


*Agencia Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário