Governo quer reaproveitar inseticida para dengue com validade vencida

Governo quer reaproveitar inseticida para dengue com validade vencida. O Ministério da Saúde comprou ao menos 1 milhão de litros de um inseticida para o mosquito da dengue que, segundo a própria pasta, causou prejuízo milionário, pois foi rejeitado pelos estados e perdeu o prazo de validade.
O resultado do imbróglio que há dois anos envolve o ministério, a Opas (Organização Pan Americana da Saúde) e a Bayer, que forneceu o produto, é que estados e municípios Brasil afora estão sem o único inseticida usado atualmente para matar o mosquito Aedes aegypti adulto, em meio a uma das piores crises de dengue dos últimos anos.
Relatórios de órgãos estaduais e do próprio ministério obtidos pela Folha apontam que o inseticida empedra, cristaliza e danifica as máquinas que fazem o “fumacê”, exigindo custos altos de manutenção. Galões vazam e estouram.
O governo, a fim de continuar distribuindo aos estados o material, quis estender o prazo de produtos vencidos. Entretanto, esta é uma prática admitida quando eles estão em boas condições, o que não é o caso, segundo relatórios.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário