Jovem de 21 anos é estuprada em UTI e família só descobre crime após sepultamento

Uma jovem de 21 anos foi estuprada enquanto estava internada na UTI, Unidade de Tratamento Intensivo, em Goiânia (GO). Segundo o Correio Braziliense, a mulher faleceu alguns dias após o caso e sua família só teve conhecimento do crime depois de seu sepultamento.
A mulher deu entrada no Hospital Goiânia Leste no dia 17 devido a uma crise convulsiva. No mesmo dia, segundo a delegada titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia, Paula Meotti, o técnico em enfermagem Ildson Custódio Bastos, 41 anos, estuprou a jovem passando as mãos em suas regiões íntimas.
Com imagens da câmera de monitoramento analisadas, a delegada contou que o abuso durou cerca de uma hora. Os registros também mostram que a vítima tentou resistir, mas não conseguiu por estar contida. A vítima denunciou os abusos a uma técnica em enfermagem, que relatou o caso aos responsáveis pela UTI .
O boletim com a denúncia foi registrado pelos responsáveis da UTI apenas quatro dias após o ocorrido. “Constados os reais indícios de crime, (a empresa) comunicou o fato à Polícia Civil, que pediu sigilo a fim de que as investigações não fossem prejudicadas”, alega.
“Somente após o sepultamento da paciente e da divulgação do suposto crime é que seu corpo técnico, de forma reservada, informou aos familiares as providências que já haviam sido tomadas”, dia a nota.
O técnico em enfermagem irá responder por estupro de vulnerável, segundo a Polícia Civil de Goiás. Ele se entregou à polícia na quarta (29/5) e está detido de forma cautelar.

*Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário