Mourão investiga supostos grampos colocados em seu gabinete

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), se sente preocupado com a segurança de seu gabinete. Segundo informações da Revista Época, aliados do político relataram uma espécie de "guerra fria" com os outros integrantes do Planalto, o que motivou uma busca por possíveis grampos no anexo da residência oficial da Presidência e no Palácio do Jaburu.
O motivo da investigação paralela é uma troca de farpas entre o militar, a ala ideológica do governo, composta por simpatizantes do astrólogo Olavo de Carvalho, e membros da bancada evangélica.
No passado recente, Mourão se disse favorável ao aborto, tema que foi considerado como uma “traição” do vice à plataforma dos conservadores.
Mourão também colecionou atritos com o filho de Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), que reclamou da postura do vice-presidente no Twitter em mais de uma oportunidade.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário