Cinco meses após tragédia, Vale tem 33 barragens paralisadas

Na semana em que a tragédia de Brumadinho (MG) completou cinco meses, a mineradora Vale tem 33 barragens com as atividades interditadas em Minas Gerais. A maioria das paralisações são em decorrência de determinações da Justiça, atendendo a pedidos do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) com base em documentos que questionam a segurança das estruturas. Decisões da Agência Nacional de Mineração (ANM), da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) e até da própria Vale também culminaram em interdições.

Três das 33 estruturas paralisadas estão na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, onde houve o rompimento da barragem B1 em 25 de janeiro, causando mais de 200 mortes. As demais estruturas com operações suspensas se situam nas cidades mineiras de Nova Lima, Ouro Preto, Itabirito, Itabira, Barão de Cocais, Rio Piracicaba e Mariana.
Para diversas barragens, o nível de segurança, índice que indica o risco de rompimento, foi elevado para 2 ou 3. Quatro delas apresentam as situações mais delicadas: Sul Superior, em Barão de Cocais; Forquilha I e Forquilha III, em Ouro Preto; e B3/B4, em Nova Lima. Essas barragens estão no nível 3, alerta máximo que significa risco iminente de ruptura.
No último dia 22, foram retomadas na integralidade as operações da barragem de Laranjeiras. Ela integra a Mina de Brucutu, a maior da Vale em Minas Gerais. Inaugurada em 2006 no município de São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), a mina foi implementada ao custo de US$ 1,1 bilhão.

Confira todas as barragens paralisadas:

BRUMADINHO
1) Barragem VI, da Mina Córrego do Feijão
2) Barragem Menezes I, da Mina Córrego do Feijão
3) Barragem Menezes II, da Mina Córrego do Feijão

NOVA LIMA
4) Barragem Vargem Grande, do Complexo de Vargem Grande (em descomissionamento)
5) Barragem Fernandinho, do Complexo de Vargem Grande (em descomissionamento)
6) Dique III, do Complexo de Vargem Grande
7) Barragem Captação Trovões, do Complexo de Vargem Grande
8) Dique Taquaras, da Mina de Mar Azul
9) Barragem B3/B4, da Mina de Mar Azul (em descomissionamento)
10) Dique B, da Mina de Capitão do Mato
11) Barragem Capitão do Mato, da Mina de Capitão do Mato
12) Peneirinha, da Mina de Capitão do Mato
13) Dique Auxiliar da Barragem 5, da Mina de Águas Claras
14) Barragem 8B, da Mina de Águas Claras (em descomissionamento)

OURO PRETO
15) Barragem Forquilha I, do Complexo de Fábrica (em descomissionamento)
16) Barragem Forquilha II, do Complexo de Fábrica (em descomissionamento)
17) Barragem Forquilha III, do Complexo de Fábrica (em descomissionamento)
18) Barragem Forquilha IV, do Complexo de Fábrica
19) Barragem Grupo, do Complexo de Fábrica (em descomissionamento)
20) Barragem Marés II, do Complexo de Fábrica
21) Barragem Doutor, da Mina de Timbopeba
22) Barragem Natividade, da Mina de Timbopeba
23) Barragem Timbopeba, da Mina de Timbopeba

ITABIRITO
24) Barragem Maravilhas I, da Mina do Pico
25) Barragem Maravilhas II, da Mina do Pico

ITABIRA
26) Dique Cordão Nova Vista, da Mina de Cauê
27) Dique Minervino, da Mina de Cauê
28) Dique 02, do sistema de barragens de Pontal

BARÃO DE COCAIS
29) Barragem Sul Superior, da Mina de Gongo Soco (em descomissionamento)

RIO PIRACICABA
30) Barragem Diogo, da Mina Água Limpa

MARIANA
31) Barragem Campo Grande, da Mina de Alegria

SABARÁ
32) Barragem Galego, da Mina Córrego do Meio
33) Dique da Pilha 1, da Mina Córrego do Meio


*Agencia Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário