Moro pede que PGR investigue presidente da OAB

O ministro da Justiça, Sergio Moro, pediu que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, abra uma investigação contra o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, por suposto crime de calúnia ao afirmar que ele “banca o chefe de quadrilha” no caso dos hackers. Na representação enviada pelo chefe da pasta, o ex-juiz federal solicita que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apure o caso e solicite "providências necessárias voltadas à responsabilização" de Santa Cruz.
“Atribuir falsamente ao Ministro da Justiça e Segurança Pública a condição de chefe de quadrilha configura em tese o crime de calúnia do art. 138 do Código Penal”, disse Moro.

O pedido ocorre duas semanas após o presidente Jair Bolsonaro atacar Santa Cruz em uma entrevista, quando declarou que, se o presidente da OAB quisesse, ele contaria como o pai do advogado, um militante de esquerda, foi morto durante a ditadura. Nesta semana, a Petrobras rompeu um contrato de trabalho com o presidente da OAB.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário