Fiocruz retoma exportação de vacinas contra febre amarela

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, divulgou ontem que a vacina da febre amarela vai voltar a ser exportada, após passar 2017 e 2018 focada apenas em atender à demanda interna, durante o surto da doença.
O dinheiro conseguido com a exportação vai para a Fundação Oswaldo Cruz, sendo reinvestido em vacinas. De acordo com o ministério, em 2019 e 2020 o Instituto de Tecnologia em Imunológicos (Bio-Manguinhos) da Fiocruz irá oferecer 23 milhões da vacinas para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e para a Organização Pan-Americana (Opas).




*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário