Pesquisa do IBGE revela que 4 entre 10 famílias baianas gastam mais do que ganham

Entre 2008 e 2018, parcela do orçamento usada para pagar despesas cai, mas 4 em cada 10 famílias baianas ainda gastam mais do que ganham, é o que revela a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), divulgados nesta última sexta-feira (04) pelo Instituto Basileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi mostrado que o aluguel é item de despesa de consumo que mais pesa no orçamento das famílias baianas em todas as faixas de renda.
Moradia, comida e transporte representam, em média, 60% das despesas das famílias na Bahia, chegando a 70% entre as que têm menor rendimento. No período observado no estudo, gastos na compra de feijão, arroz, carne e farinha foram os que mais perderam participação nas despesas das famílias baianas com alimentação. O gasto das famílias baianas com comida fora de casa mais que duplicou e passou a responder por quase 40% das despesas com alimentação.
O levantamento mostrou que no ano passado, as 4,9 milhões de famílias residentes na Bahia tinham, em média, um rendimento total de R$ 3.803,08. O total de despesas chegava a R$ 3.423,63, consumindo 90,0% do orçamento. Em 2008, as despesas médias das famílias baianas representavam 102,5% das receitas. Cerca de 1,9 milhão de famílias baianas na menor faixa de rendimento total (até R$ 1.908 ou 2 salários mínimos) dispunham, em média, de R$ 1.201,34 por mês e gastavam, ao todo, R$ 1.358,20, o equivalente a 113,1% do seu orçamento. Essas famílias eram as mais representativas no estado, 38,1% do total.


*Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário