Bahia registra 65,5 mil casos prováveis e 80 mortes suspeitas por dengue em 2019

Até a primeira semana de novembro a Bahia registrou 65.574 casos prováveis de dengue. No mesmo período de 2018, o número foi de 8.647 casos prováveis. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), os número representam um crescimento de 658,3%.
No total, 385 municípios realizaram notificações para casos prováveis de dengue. Neste período, o número de mortes suspeitas de dengue chegou a 80, sendo que 31 foram confirmados: 29 laboratorialmente, um por critério clínico-laboratorial e um por critério clínico-epidemiológico.
Com 12 casos, Feira de Santana é o município com maior número de óbitos por dengue. Salvador registrou três, Paulo Afonso dois e Candeias, Rafael Jambeiro, Coração de Maria, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Candiba, Camaçari, Mulungu do Morro e Euclides da Cunha, Muritiba e Cruz das Almas registraram um caso.

A Sesab informou que das 80, 31 mortes foram descartadas e 18 permanecem em investigação.

CHIKUNGUNYA
Em 2019, foram notificados 8.656 casos prováveis de Chikungunya no estado. Enquanto no mesmo período de 2018 o índice foi de 4.275 casos prováveis, o que representa um aumento de 102,4%.
Segundo a Secretaria de Saúde, 208 municípios realizaram notificação sobre a doença.
Dados da Sesab indicam que até a primeira semana de novembro oito pessoas morreram por Chikungunya no estado. Os casos aconteceram em Feira de Santana, Candeias, Madre de Deus e Salvador. Permanecem em investigação dois óbitos na capital e em Candeias.

ZIKA
No período de 30 de dezembro do ano passado e 8 de novembro deste ano a Bahia registrou 2.863 casos prováveis de Zika. No mesmoperíodo de 2018, foram notificados 1.378 casos prováveis, o que representa um aumento de 107,7%. No total, 180 municípios realizaram notificação para esse agravo. Não há registro de morte por Zika na Bahia neste período.



*Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário