Ministro determina prisão de juiz alvo de operação contra venda de sentenças na Bahia

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Og Fernandes determinou a prisão preventiva do juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio um dos alvos da Operação Faroeste. As informações são do blog de Fausto Macêdo, do Estadão.
A investigação apura um suposto esquema de venda de sentenças em processos sobre grilagem de terras no oeste da Bahia.
O juiz Sérgio Sampaio, da 5ª Vara de Substituições da Comarca de Salvador, estava afastado de suas funções desde o dia em que a operação foi deflagrada, após investigação do Ministério Público Federal (MPF). Na ocasião, ainda foram afastados mais cinco magistrados.
A decisão de Og Fernandes também determina prisão temporária, de cinco dias, do borracheiro José Valter Dias, acusado de ser laranja de Adailton Maturino, que por sua vez se identificava como cônsul de Guiné-Bissau e era o suposto idealizador do esquema.
O nome de José Dias constava em pedidos de transferência de 360 mil hectares de terra. No entanto, além de nunca ter trabalhado com agricultura. ele tinha 5% do capital de empresa controlada pela mulher de Maturino.
O ministro ainda estendeu a prisão temporária decretada contra Adailton Maturino, a sua mulher, Geciane Souza Maturino, o assessor do presidente do TJBA, Antônio Roque, e o advogado Márcio Duarte Miranda.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário