Entidades da ONU pedem fim de violência contra mulher após morte de estudante da UFRB

A ONU Mulheres e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) comentaram sobre o assassinato da estudante Elitânia de Souza da Hora, morta a tiros na cidade de Cachoeira, no recôncavo da Bahia. Nesta última terça-feira (03), os órgãos pediram o fim da violência contra as mulheres. O principal suspeito do crime é o ex-namorado da vítima.
“Elitânia foi violentamente assassinada a tiros, a despeito de uma medida protetiva, em um caso suspeito de feminicídio. Sua morte ocorreu apenas dois dias depois da abertura da mobilização anual dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres, organizada pelas Nações Unidas, parcerias governamentais e a sociedade civil”, diz um trecho da nota.

“Este crime, assim como os muitos feminicídios anteriores que tiraram a vida das mulheres, nos mostram o quão urgente é a necessidade de intensificar esforços e investimentos na prevenção da violência contra as mulheres. Em 2018, 1.206 mulheres foram vítimas de feminicídio, sendo 61% de mulheres negras e 52,3% dos assassinatos cometidos por arma de fogo”, completa outro trecho.


*Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário