Grupo que cometia fraudes contra Caixa e BNB na Bahia é alvo de denúncia do MPF

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou, nesta última segunda-feira (30), uma denúncia contra oito membros da organização criminosa que atuava em Feira de Santana, cometendo fraudes contra a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Nordeste (BNB). O órgão acusador afirma que os prejuízos causados pelo grupo ultrapassam a marca de R$ 10 milhões.
Os criminosos obtinham empréstimos ilegais para empresas fantasmas, constituídas por meio de contratos sociais e outros documentos com dados falsos. De autoria do procurador da República Samir Cabus Nachef, a denúncia é direcionada aos investigados que foram alvo dos oito mandados de prisão preventiva na Operação Assepticus, deflagrada no último dia 4.
Segundo a assessoria de comunicação do MPF, na ocasião, cerca de 100 policiais federais cumpriram outros 29 mandados de busca em Feira de Santana, Salvador, Santa Bárbara e Catu, todas cidades baianas, e em Fortaleza, no Ceará. O objetivo era desarticular a organização criminosa, que inclui servidores públicos do BNB e da Junta Comercial do Estado da Bahia (Juceb), entre outras entidades.
Além disso, o MPF esclarece que a denúncia ainda não contempla todos os fatos criminosos praticados pelos denunciados, pois há uma grande quantidade de provas sob análise da Polícia Federal (PF). Quando o resultado da análise de todos os dados colhidos nos mandados de busca e apreensão (contratos, documentos e aparelhos de telefones celulares) for encaminhado ao MPF, o órgão irá avaliar a possibilidade de nova denúncia em relação aos mesmos denunciados por outros crimes e até contra outros possíveis integrantes da organização criminosa.


*Bahia Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário