Quatro alimentos que estão matando seu cérebro e neurônios

A alimentação tem um papel determinante no quão eficaz a nossa mente funciona e no quão capaz é de enfrentar as mais diversas eventualidades, incluindo o inevitável processo do envelhecimento.
“Cada pensamento que temos, cada movimento que fazemos, cada sentido que usamos (visão, audição, olfato, paladar e tato) requer que os neurônios do nosso cérebro funcionem – e isso exige muito combustível e nutrientes”, explica Martha Clare Morris, médica e autora do livro 'A Dieta do Cérebro', em declarações à revista norte-americana Women's Health.

Alimentos que ‘matam’ o cérebro
Mas não importa apenas dar à nossa mente os nutrientes de que ela mais necessita para funcionar bem, importa também evitar aqueles que são prejudiciais.
Pensemos no cérebro como um carro. O carro necessita de combustível para funcionar, mas não pode ser um combustível qualquer. A nossa mente é igual: temos que evitar os combustíveis que não lhe fazem bem.
Aqui incluem-se, sobretudo, os alimentos que são ricos em gorduras nocivas ou gorduras saturadas e trans, presentes nos alimentos industrializados.

Produtos lácteos e ovos. Não tem de banir o consumo destes alimentos da sua alimentação, mas deve ingeri-los com moderação. Evitar os produtos mais gordos é fundamental e consumir ovos de produção biológica cozinhados sem gordura é também algo a levar em conta.

Fast-food. Faça desta refeição rápida um evento anual e não um evento semanal! A quantidade de gordura, sal e açúcar que um simples menu tem é assustadora.

Bolos e doces. Podem marcar presença na alimentação, mas devem ser reservados para eventos especiais, como aniversários.


*Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário