Defensoria Pública pede anulação de exames ginecológicos invasivos em concurso da PM-BA

A Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) entrou com uma ação civil e um pedido de urgência para a anulação da apresentação obrigatória de exames ginecológicos invasivos para candidatas aprovadas no concurso público para ingressar no Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia.
O requerimento foi solicitado com urgência devido ao início das convocações para apresentação dos laudos. O pedido de anulação serve parar barrar como pré-requisito a aptidão das candidatas para entrar no curso e evitar a eliminação das mesmas com base nos resultados apresentados.

No edital, para a realização dos exames as mulheres precisam passar por situações de palpação, uso de instrumentos, inspeção, toque genital, citologia oncótica (preventivo), microflora e o exame de Beta HCG sérico (para detectar gravidez). Em caso de alguma normalidade, é necessário apresentar o exame de colposcopia.
No ano passado, a DPE-BA também entrou com uma liminar para barrar a obrigatoriedade dos exames no Concurso da Prefeitura de Salvador.


*Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário