Governo antecipa abono e 2ª parcela do 13º do INSS e reforça Bolsa Família

O Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes anunciou nesta última segunda-feira (16) um pacote de medidas para minimizar os efeitos do novo coronavírus. Em conjunto com ações anunciadas na semana passada, as propostas têm impacto de R$ 147,3 bilhões.
Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa. O governo informou que vai liberar cerca de R$ 3 bilhões para o Bolsa Família. Também será antecipado o pagamento do abono salarial. O desembolso será feito em junho, totalizando R$ 12,8 bilhões.
Valores não sacados de PIS/Pasep serão transferidos para o FGTS para permitir novos saques, no valor de R$ 21,5 bilhões. Para os idosos, a principal medida anunciada pelo Ministério da Economia é a antecipação das duas parcelas do 13º de aposentados e pensionistas.

VEJA AS NOVAS MEDIDAS CONTRA IMPACTOS DO CORONAVÍRUS

Antecipação da segunda parcela do 13º de aposentados e pensionistas do INSS para maio
Valores somam R$ 23 bilhões

Recursos do PIS/Pasep não sacados irão para o FGTS e permitir novos saques
Estimativa de até R$ 21,5 bilhões

Antecipação do abono salarial para junho
Impacto de R$ 12,8 bilhões

Aumento do orçamento do Bolsa Família em R$ 3,1 bilhões
Medida deve permitir a inclusão de mais de 1 milhão de famílias, que aguardam na fila de espera

Empresas poderão adiar o pagamento do FGTS por três meses
Impacto estimado em R$ 30 bilhões

Empresas do Simples Nacional poderão adiar pagamento de tributos federais
Total de R$ 22,2 bilhões, por três meses

Corte de 50% nas contribuições para o Sistema S por três meses
Impacto de R$ 2,2 bilhões

Simplificação das exigências para contratação de crédito e redução de documentação para renegociação de crédito
Facilitar o processo para liberar a importação de insumos e matérias primas industriais



*Bocão News

Nenhum comentário:

Postar um comentário