Mãe e filha morrem abraçadas após serem alvejadas por tiros; padrastro é suspeito

Uma escrivã, identificada como Maritza Guimarães de Souza, 41, e a filha Ana Carolina de Souza, 16, foram mortas a tiros na noite da última quarta-feira (4) na cidade de Curitiba (PR). As duas vítimas foram encontradas sem vida abraçadas atrás do sofá. O delegado e marido de Maritza, Erik Busetti, é suspeito de ter cometido o crime.
De acordo com informações da polícia local, Maritza e Ana Carolina estavam na sala quando foram surpreendidas por Erick. O suspeito teria efetuado cerca de nove disparos contras as vítimas. Um serviço de emergência foi acionado, mas já encontraram mãe e filha mortas.
Após o crime, Erick pegou a filha mais nova do casal, que estava dormindo em um dos quartos, e a levou para casa de vizinhos e depois tentou tirar a própria vida, mas foi impedido. Logo em seguida, o delegado ligou para a polícia e confessou o crime. Ele foi preso em flagrante e está detido em uma penitenciária da região.

Momentos antes do crime, vizinhos informaram que ouviram uma discussão no sobrado onde as vítimas residiam. Segundo a delegada Camila Cecconello da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), as autoridades não descartam a possibilidade do assassinato ter sido premeditado.
Erick e Maritza estavam juntos há 10 anos e, a pouco o tempo, o casal estava passando por um processo de separação.

*Varela Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário