Bolsonaro diz que demissão de Mandetta foi ‘consensual’ e quer equilíbrio entre saúde e economia

O presidente da República Jair Bolsonaro afirmou ontem (16) que a demissão do ministro Luiz Henrique Mandetta foi “consensual”. “Tivemos uma conversa cordial onde selamos um ciclo no ministério. Ele se prontificou a participar de uma transição com riqueza de detalhes. Em comum acordo, eu o exonero do ministério nas próximas horas. Foi realmente um divórcio consensual”, afirmou.

O presidente voltou a criticar a atuação de alguns governadores no enfrentamento contra o combate ao novo coronavírus. O chefe do Palácio do Planalto anunciou a chegada do oncologista Nelson Tech para o posto e pediu equilíbrio entre saúde e economia.

“Em nenhum momento eu fui consultado sobre medidas adotadas por grande parte dos governadores e prefeitos. Eles sabem o que estão fazendo. O preço vai ser alto. Tinham que fazer algo? sim, mas se exageraram. Não botem essa conta nas costas do nosso sofrido povo brasileiro. Não queremos aqui criar qualquer polêmica com qualquer poder”, afirmou.

“Gradativamente precisamos abrir empregos. Essa massa de humildes não pode ficar presa em casa. O governo não tem como manter esse auxílio emergencial ou outras ações por muito tempo. Já se gastou R$ 600 bilhões e podemos chegar a um trilhão. Sei e repito que a vida não tem preço, mas a economia, o emprego, tem que voltar à normalidade, não o mais rápido possível, mas tem que começar a ser flexibilizado”, completou o presidente.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário