Dados de localização de celulares mostram redução no isolamento social no Brasil

Um levantamento feito por uma empresa de tecnologia mostra que, desde o final de março, os brasileiros estão contrariando as recomendações de isolamento social do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde e saindo mais de casa.
Segundo dados da In Loco, organização que diz possuir informações de localização em tempo real de 60 milhões de smartphones no Brasil, todos os estados, além do Distrito Federal, registraram aumento de pessoas nas ruas nos últimos dias, na comparação com as semanas anteriores. A empresa se baseia em dados enviados por aplicativos parceiros, e afirma que eles só são utilizados com a permissão dos usuários dos apps.
Foram consideradas 5 semanas, no período de 3 de março a 6 de abril. Nesse período, houve aumento do isolamento durante as 4 primeiras semanas. Um crescimento mais consistente pôde ser observado na semana de 17 a 23 de março, quando a quarentena passou a ser recomendada com mais ênfase. Nesse período, os estados registraram índices de isolamento entre 38% e 53%.

O pico do isolamento social, no entanto, foi alcançado na semana de 24 a 30 de março, quando todos os estados, com exceção de Roraima e Tocantins, tiveram pelo menos 50% dos smartphones monitorados sem movimentação considerável. Entretanto, na semana entre 31 de março e 6 de abril, última analisada, as 27 unidades da federação apresentaram redução nos índices de isolamento. No dia 24 de março, o presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, no qual criticou as medidas de isolamento social.
Na Bahia, os índices variaram da seguinte forma: 25,5% entre 3 e 9 de março; 30,67% entre 10 e 16 de março; 43,49% entre 17 e 23 de março; 55,17% entre 24 e 30 de março; 51,28% entre 31 de março e 6 de abril.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário