De Caetité para o mundo: conheça a trajetória vitoriosa do multiartista Giraya Borges


Nascido na pequena Caetité, no Sudoeste baiano, a 645 km de Salvador, filho de dona Neusa e de seu Luiz Alberto - o Caçula, o menino foi batizado Edilberto Borges da Silva. Mas a paixão infantil pelos seriados japoneses, como Jiraya, Jaspion e Chenjiman, mudou o nome dado pelos pais, que ganhou grafia própria. Essa história ele mesmo conta: “As pessoas perguntavam meu nome e eu dizia, Giraya. Aí ficou, virei Giraya e até hoje esse é o nome que me consagrou”. 
Hoje, aos 39 anos, o personagem em destaque no Blog da Ilha de Itaparica é o multiartista – cantor, locutor, radialista, mestre de cerimônias e apresentador de MMA – Giraya Borges, diretor do Giraya Studio de Gravação, em Vera Cruz, e sócio do Muito 10 Marketing Criativo, em Salvador. 
A voz da ilha 
Conhecido na costa e na contracosta da ilha, em praticamente todos os cantos e recônditos da Pérola do Atlântico e na região metropolitana de Salvador, é dele a voz potente que ancora a maioria dos comerciais e chamadas de rádio e carros de som que circulam por Vera Cruz e Itaparica. Podemos afirmar, sem medo de exagerar, que ele é a voz da ilha. 
Mas o sucesso que lhe trouxe, por 16 anos consecutivos, o Prêmio Excelência como melhor locutor da ilha e o reconhecimento público com o título de cidadão de Vera Cruz no ano passado, não caiu do céu. Apesar de ser filho do gerente da Rádio Educadora Santana de Caetité, Giraya tinha em si o desejo de abrir seu próprio caminho, construir sua própria história. 
E isso começou ainda em Caetité, quando a voz forte, bem impostada, o levou para a Rádio Educadora, onde deu seus primeiros passos como locutor, e a apresentações com voz e violão em barezinhos e restaurantes da cidade. 
Mas ele sonhava mais alto. 
De Caetité para a ilha 
Com incentivo do amigo Fábio Mariani, decidiu sair de sua terra natal. A primeira parada seria Salvador, mas o encanto da Baía de Todos os Santos acabou atraindo o jovem Giraya para a Ilha de Itaparica, onde ele aportou em 2003. Tinha então 23 anos. 
O começo difícil, até com privações, longe de desanimar, só fez fortalecer a vontade e a determinação do filho de dona Neusa. O primeiro emprego na ilha foi como porteiro do Hospital Geral de Itaparica, onde depois foi transferido para a farmácia. O belo vocal já chamava a atenção de todos e o destino o levou primeiro para a Rádio Caramuru FM e depois para a Rádio Vera Cruz FM, em Mar Grande. O encanto do microfone não permitiria que o seu talento ficasse mesmo longe das ondas hertzianas. 
Estúdio e MMA 
A experiência conquistada na área da publicidade e propaganda o levou a abrir, em 2004, a Flash Propaganda que, em 2005, virou Giraya Propaganda. Cinco anos mais tarde, a consagração do empresário locutor e apresentador de grandes eventos como o Bye Bye Verão, Ilha Fest (que ele criou) e Aratuba Fest, entre outros dentro e fora da Bahia, foi consolidada com a inauguração do seu próprio estúdio de gravação, o Giraya Studio, um dos mais conceituados da região metropolitana. 
E o MMA? A trajetória de Giraya como apresentador de lutas de MMA (Mixed Martial Arts - artes marciais mistas) começou em 2012. “Eu recebi um telefonema de Leo, da Sankaku, querendo que eu apresentasse um evento de MMA em Itaparica. Eu estava com medo, não acreditava que ia conseguir. Mas deu certo, deu tão certo que até hoje eu faço isso pela Imperium MMA”, relata Giraya, que já botou a cara e o vozeirão para todo o Brasil – e resto do mundo via internet – em canais líderes de audiência entre fãs do segmento como Esporte Interativo e Combate.
“Na nossa estreia, em rede nacional no Clube Espanhol, a audiência pelo canal Esporte Interativo foi tão grande que batemos até o Faustão”, conta ele, lembrando também de quando entrevistou a lutadora baiana Amanda Nunes, atual campeã mundial da categoria feminina de peso-galo e peso-pena do Ultimate Fighting Championship (UFC), a primeira atleta brasileira a conquistar um cinturão da categoria e a única mulher brasileira listada entre os melhores lutadores da década.
“Ela é a maior lutadora do planeta, uma lenda viva, e eu tive a honra de estar no octógono em Salvador com ela”, relembra Giraya, orgulhoso do trabalho bem feito pelo rapaz simples e humilde que veio de Caetité há 17 anos e se tornou referência não só pela simpatia e gentileza, mas também pelo enorme talento e profissionalismo. 
E se tem uma coisa que ele aprendeu com sua própria história de vida é que vale muito a pena acreditar em si mesmo e ir atrás do que se quer. “Nunca desista de seus sonhos”, diz ele. “Eu, que sai de Caetité em 2003 e vim parar na ilha, consegui realizar meu próprio sonho. Tenho 16 troféus como melhor locutor aqui da ilha. Estou sempre pensando positivo. O segredo é nunca desistir”, conclui Giraya. 
Gabriela Kopinits/Agência Guanabara-Kirimurê
Imagem:Arquivo pessoal/Blogdailhadeitaparica 

Nenhum comentário:

Postar um comentário