Justiça suspende liminar que proibia Embasa de suspende abastecimento

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia, Lourival Almeida Trindade, decidiu suspender a liminar que obrigava a Embasa a se abster de interromper o abastecimento de água à população baiana por 90 dias.
A Embasa alegou, em nota técnica, que o cumprimento da decisão judicial iria implicaria no restabelecimento de 754.125 ligações, sendo que 266.587 destas estão sem hidrômetro, instrumento necessário à medição do volume utilizado pelo usuário.
A empresa ainda sustentou que a execução da liminar iria provocar o custo de R$ 55 milhões, além da mobilização diária de 13.850 servidores.

A Embasa ainda destaca o cenário econômico alarmante diante da diminuição de arrecadação em razão da crise do coronavírus e que o cumprimento da decisão anterior pode ocasionar grave crise de abastecimento, em todo o território estadual.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário