Morador de Feira de Santana dorme com os filhos em carro para enfrentar fila por auxílio emergencial, mas não consegue benefício

O mecânico Elson Correia, de 43 anos, morador de Feira de Santana, cidade a 100 quilômetros de Salvador, não conseguiu o auxílio-emergencial de R$ 600 após dormir em um carro com os dois filhos, de nove e 14 anos, para enfrentar a fila.
A família chegou à Caixa Econômica de Feira de Santana às 21h de terça-feira (28), após Elson pedir R$ 10 emprestado para colocar combustível no carro dele. Pai solteiro de quatro filhos, o mecânico improvisou uma cama no porta-malas do veículo para que os dois filhos que moram com ele tivessem um pouco de conforto.

"Dormi no carro, praticamente só com uma garrafa de café, ninguém tomou café ainda", contou o marceneiro.

Elson foi atendido na manhã desta quarta-feira (29), mas não conseguiu receber o auxílio, porque estava sem o documento de identificação. Ele perdeu a carteira de identidade há um mês e, por isso, levou a carteira de trabalho, mas a solução encontrada por ele não foi aceita pela agência bancária.

"Eu perguntei ao gerente: 'Se eu não tenho dinheiro para colocar comida dentro de casa, como é que eu vou ter dinheiro para tirar identidade agora para sacar o dinheiro?' ,e ele me respondeu que isso aí não era com ele, era com o SAC, que eu tinha que resolver com o SAC", contou Elson.

O marceneiro voltou para casa com medo de ser despejado, já que o aluguel da casa onde ele mora com os dois filhos está com pagamentos atrasados.

"Estou com o papel aqui para comprovar que eu tenho dinheiro. Vou mostrar para o dono do aluguel, mas vou voltar para casa sem o dinheiro", lamentou.

Na hora de ir embora da Caixa Econômica, o carro de Elson apresentou problemas mecânicos e precisou ser empurrado por outras pessoas que estavam na fila.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário