Bahia registra mais de 10 mil casos de chikungunya entre dezembro e maio deste ano, diz Sesab

A Bahia registrou 10.054 casos de chikungunya entre dezembro do ano passado e maio deste ano, segundo informações da Secretária de Saúde da Bahia (Sesab).

De acordo com a Sesab, houve um crescimento de mais 800% em relação ao número de casos registrados entre dezembro de 2018 e maio do ano passado, quando o órgão registrou 1.098 casos.

Nos primeiros cinco meses deste ano, foram registrados mais de três mil casos em Salvador. A capital baiana teve 320 no ano passado.

Segundo informações do virologista Gúbio Soares, o aumento de casos pode ter acontecido, porque as pessoas não estão cuidando da casa, nesse momento de isolamento social.
"Salvador hoje vive uma epidemia silenciosa, que é causada pelos mosquitos, transmitindo doenças como dengue e chikungunya. O número de casos de chikungunya em Salvador está muito grande e um dos motivos prováveis é que as pessoas estão em casa, não estão cuidando direito das casas", disse o

"Temos que tomar cuidado. Fiscaliza a sua casa, converse com seu vizinho para saber o que está acontecendo, ajude, porque a situação está muito grave e muito séria", concluiu.

*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário