Brasil tem 10 mil profissionais de enfermagem afastados por covid-19

Mais de 10 mil profissionais de enfermagem, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares, já foram afastados por suspeita ou diagnóstico comprovado de covid-19 no Brasil.

As informações foram divulgadas pelo Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), nesta última quarta-feira (6), por meio do painel criado para monitorar a situação de trabalhadores em todas as regiões.

O país também registrou 72 mortes pela infecção respiratória provocada pelo novo coronavírus, outras 16 ainda estão sendo investigadas.

Os óbitos representam mais que o dobro observado na Itália, com 35 ocorrências, de acordo com dados da Federazione Nazionale degli Ordini delle Professioni Infermieristiche, órgão regulador da categoria no país.
O Sudeste, que acumula 5.803 afastamentos, continua sendo a região mais atingida pela pandemia. São Paulo lidera a lista, com 2.732 casos e 26 mortes, seguido do Rio de Janeiro, com 2.527 ocorrências e 24 vítimas fatais.

Os profissionais de Tocantins, no entanto, são os menos afetados, com quatro registros reportados e nenhuma morte.

*R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário