Inadimplência na conta de luz sobe de 3% para 12% na pandemia, diz ministério

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou ontem (5) que a inadimplência dos consumidores de energia elétrica chegou a 12% nos últimos 30 dias, como reflexo da pandemia do novo coronavírus. Historicamente, a taxa gira em torno dos 3%.

"Já temos contabilizada, para as distribuidoras, uma perda de R$ 1,8 bilhão. Os números realmente são impressionantes", declarou.

Em março, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) proibiu o corte no fornecimento de energia por falta de pagamento das contas de luz por 90 dias, ou seja, até o fim de junho.

De acordo com o ministro, a inadimplência e a queda no consumo da energia reflexo da baixa atividade econômica e do isolamento social, têm gerado um problema financeiro no setor. O governo já negocia, com bancos, as condições para um empréstimo às empresas de energia.

*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário