OMS defende que a Covid-19 deixe de ser considerada uma doença leve



A OMS defende que a Covid-19 deixe de ser considerada como uma doença leve. Para a organização, apesar de uma taxa de mortalidade relativamente baixa, o coronavírus precisa ser considerado como um vírus ameaçador, com graves impactos para a saúde. O diretor de operações da OMS, Michael Ryan, em coletiva de imprensa ontem (11), indicou que teme reações de políticos e países que continuem a achar que a crise não é séria. "Precisamos acertar nossas prioridades", afirmou. Para Ryan, existe o risco de que governos voltem a fazer os mesmos erros do início da crise, quando não levaram a doença a sério e nem impuseram medidas. 
"Temos uma segunda chance como sociedade para colocar medidas", disse. No último sábado (9) o número notificações de infecção pelo coronavírus chegou a mais de 4 milhões, segundo dados da universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos.



*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário