Com fim do auxílio emergencial, 7 milhões de brasileiros cairiam na pobreza

Cerca de sete milhões de brasileiros podem ser empurrados para a pobreza neste ano, caso os mecanismos de transferência de renda emergencial adotados pelo governo não atinjam os mais vulneráveis ou sejam suspensos antes de terminados os efeitos da Covid-19. O diagnóstico é do Banco Mundial, que também revisou sua projeção de queda da economia do Brasil em 2020 para 8%. No mês de abril, após o agravamento da pandemia, a instituição já havia estimado redução de 5%. No início do ano, era esperado um crescimento de 2%. A informação é da Folha de São Paulo.

A crise econômica causada pelo distanciamento social atingiu principalmente os trabalhadores informais e autônomos, trazendo consigo o risco de uma explosão da pobreza.
O Banco Mundial estima que, sem as medidas de proteção implementadas pelo governo federal, o total de brasileiros pobres pode saltar de 41,8 milhões, em 2019, para 48,8 milhões, ou cerca de 23% da população, em 2020. O cálculo considera as pessoas que vivem com menos de US$ 5,50 por dia em países de renda média alta como o Brasil.

*Varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário