Projeto de lei propõe até 13 anos de cadeia para quem fraudar auxílio emergencial

O deputado federal Denis Bezerra (PSB-CE) apresentou um projeto de lei nesta última terça-feira (23) que aumenta a punição a quem fraudar dados com o objetivo de obter o auxílio emergencial da crise do coronavírus.
A medida visa endurecer a pena dos crimes de estelionato e falsidade ideológica, visando passar a detenção máxima de cinco para seis anos e meio, em cada crime. Com isso, que fraudar o auxílio, pode acabar pegando até 13 anos de prisão.
*varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário