Carlos Decotelli deixa Ministério da Educação antes mesmo de tomar posse; novos nomes já são discutidos

Carlos Decotelli, até então nomeado para assumir o Ministério da Educação, entregou na tarde desta última terça-feira (30) sua carta de demissão para o presidente Jair Bolsonaro. O pedido foi acatado por Bolsonaro, que já está analisando novos nomes para a pasta. Decotelli foi nomeado na última quinta-feira (5), mas já se retira após apenas cinco dias, antes mesmo de tomar posse.

Os motivos da saída do nomeado para o Ministério da Educação foram as diversas incoerências em seu currículo. Diversas instituições, como a Fundação Getúlio Vargas, informaram que Carlos Decotelli não teria concluído etapas que ele dizia ter feito, causando um constrangimento geral ao Planalto. Decotelli chegou a alterar seu currículo na plataforma Lattes após a polêmica.
Decotelli foi uma indicação da chamada “ala militar” do governo de Jair Bolsonaro. Segundo informações de dentro do gabinete presidencial, a dita ala teme o retorno do “grupo ideológico” do governo no comando do Ministério da Educação. Essa ala havia sido responsável pela indicação de Ricardo Veléz e Abraham Weintraub, titulares anteriores do MEC.

*varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário