Bahia assina protocolo que visa desenvolvimento da vacina chinesa contra a Covid-19

O governo da Bahia assinou nesta última sexta-feira (14) um memorando de entendimento com o Grupo Nacional Biotecnológico da China - CNBG, responsável pela produção de duas vacinas contra o novo coronavírus, com o objetivo de inserir a Bahia e a região Nordeste nos estudos clínicos de fase III que estão por ser conduzidos internacionalmente.

Confirmando os resultados positivos, um acordo comercial será estabelecido entre o governo, através da Bahiafarma, e o CNBG para distribuição da vacina no país.

CNBG é uma das primeiras empresas chineses a iniciar testes de vacinas contra a Covid-19 no exterior. A empresa é subsidiária do Grupo Farmacêutico Nacional Chinês ("SINOPHARM"), com negócios principais de fabricação, fornecimento, distribuição, pesquisa científica e desenvolvimento de produtos biológicos, incluindo vacinas, hemoderivados e outros produtos biológicos para prevenção, controle e tratamento de doenças na República Popular da China.

A vacina chinesa segue o modelo de emprego de vírus inteiro inativado. Os resultados preliminares dos estudos de fase I e II foram publicados na quinta-feira (13) em uma das mais importantes revistas médicas do mundo, a JAMA. De acordo com os estudos, essa vacina COVID-19 inativada teve uma baixa taxa de reações adversas e demonstrou ser capaz de gerar imunogenicidade.

A expectativa para o projeto a ser desenvolvido no Brasil é de incluir 9 mil participantes na pesquisa, distribuídos nos estados do nordeste, sendo 3 mil para a vacina A, 3 mil para a vacina B e 3 mil no grupo placebo. A previsão é que se tenha uma vacina pronta para o público ainda em 2020.

*BahiaNotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário