Baianas criam cabine para desinfectar livros e ganham prêmio nacional de robótica


Um grupo de estudantes de Candeias, da região metropolitana de Salvador, receberam um prêmio de uma competição nacional de robótica após apresentaram uma cabine de desinfecção de livros, que pode ser utilizada após a devolução de livros emprestados em bibliotecas.

A ideia surgiu quando a equipe percebeu que livros precisavam ficar 14 dias de “quarentena” antes de serem emprestados novamente para outra pessoa. Com a cabine, que utiliza o ozônio como agente desinfectante, o “isolamento” não precisa ser adotado e os livros podem ser entregues em questão de minutos.

O projeto nasceu a partir de Ana Clara Freitas (13 anos), Jade Santos (13 anos), Natália Jesus (14 anos) e Wililane Barbosa (15 anos), todas alunas do 9º ano do ensino fundamental. O grupo, chamado “Robolife”, ficou entre os 39 melhores, dentre os 400 projetos enviados para o concurso e a ideia foi eleita a melhor na categoria “Pesquisa”.

A competição se trata do desafio ‘SESI de Robótica Covid-19’, que propôs a elaboração de soluções pensadas por alunos do 9º ano de toda a rede SESI que pudessem ser aplicadas no dia a dia para evitar o contagio do novo coronavírus. Os alunos tiveram menos de dois meses para apresentar os projetos e os protótipos.

A premiação ocorreu na quinta-feira (24). A próxima etapa é tornar os projetos públicos para que empresas e instituições interessadas possam investir no material.


*varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário