Desemprego na pandemia bate recorde e atinge 13,7 milhões, aponta IBGE


A taxa de desemprego no Brasil subiu de 13,2% na terceira semana de agosto para 14,3% na quarta semana do mês, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) divulgados ontem (18) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Esse foi o resultado mais alto da série histórica da pesquisa, iniciada em maio. Em uma semana, o estimado é que 1,1 milhão a mais de pessoas saiu a procura de trabalho no país, o que totaliza o número de 13,7 milhões de desempregados. 
O total de ocupados também apresentou decréscimo, cerca de 500 mil pessoas a menos em relação à terceira semana de agosto. 
Ainda segundo dados da pesquisa, a Bahia está entre os estados com maior taxa de desocupação (15,9%). 
Os outros estados são Alagoas, Rio Grande do Norte, Maranhão, Amazonas e Roraima, todos com taxas de desemprego entre 14,7% e 17%.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário