Vacina russa contra Covid-19 gerou imunidade sem efeito colateral, diz revista

Menos de um mês depois do registro da vacina russa contra o coronavírus, a Sputnik V, a revista The Lancet, mais influente do mundo na área científica, publicou hoje (4) os resultados das primeiras duas fases de testes clínicos das doses.

Uma das principais conclusões dos cientistas do Centro Gamaleya, e das mais esperadas mundialmente, é de que a vacina é segura. De acordo com os resultados dos testes, não foram detectados pelos especialistas efeitos indesejados graves da vacinação por nenhum dos critérios de avaliação.

"Em setembro, também serão entregues para publicação os dados completos dos testes da vacina em animais – primatas, hamsters sírios, ratos transgênicos, nos quais a vacina mostrou 100% de eficiência (os resultados nos primatas e hamsters sírios foram obtidos antes dos testes clínicos).Os primeiros resultados dos testes clínicos pós-registro [terceira fase], com a participação de 40 mil voluntários, serão publicados em outubro-novembro", disseram os desenvolvedores da vacina, Aleksandr Gintsburg e Denis Logunov, do Centro Gamaleya.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário