Aposentadorias consomem mais orçamento que saúde, educação e segurança na Bahia


A pandemia do novo coronavírus obrigou o governo da Bahia revisar a aplicação do seu orçamento nos próximos anos. O secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro, visitou a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) nesta última terça-feira (13) para apresentar a Comissão de Finanças, Orçamento, Fiscalização e Controle, a nova estrutura do Projeto de Lei (PL) 23.994/2020, que trata da revisão do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023. 

Segundo o secretário, apesar da queda de receita de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, a gestão estadual trabalhou para manter os investimentos básicos em áreas essenciais como saúde, educação e segurança pública dentro do orçamento anual total de R$ 48,3 bilhões para 2020. 

Acima destas áreas, o segmento que mais demanda recursos é a Previdência Social (16.3%). O percentual é superior à Saúde (15.6%). Em seguida, estão a Educação (13%) e Segurança Pública (10%).

De acordo com a Agência AL-BA, durante a audiência pública virtual, o chefe da Seplan pediu a atenção dos parlamentares para algumas despesas que podem ser trabalhadas em conjunto. A ideia é destinar as emendas parlamentares para obras estratégicas em todo o estado da Bahia. “A ALBA tem contribuído de forma incisiva com suas emendas. Fez isso muito bem durante a pandemia. Um trator de um deputado consegue cobrir uma área de produção agrícola, por exemplo. É geração de oportunidade e melhoria de produção. As emendas se encaixam sempre em um processo estruturante. A proeza do Estado é encaixar a emenda em um projeto macro, dando sequência a uma lógica eficaz”, argumentou.


*bahianotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário