Coronavírus pode sobreviver por até 28 dias em celular e dinheiro, diz estudo


A agência científica nacional da Austrália (CSIRO) divulgou um estudo no qual aponta que o coronavírus pode sobreviver em notas de dinheiro, telas de celulares e no aço inoxidável por até 28 dias. O estudo foi publicado na revista científica “Virology Journal”.

Segundo os pesquisadores, em um ambiente controlado do laboratório a 20 graus Celsius, o vírus pode permanecer infeccioso em superfícies lisas como cartões plásticos e vidros de telas de celulares.

Outros experimentos foram realizados a 30 e 40 graus Celsius, com tempos de sobrevivência diminuindo com o aumento da temperatura.

Os experimentos foram realizados no escuro, já que a luz ultravioleta demonstrou matar o vírus.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário