Mais de 6 mil famílias foram despejadas de casa durante a pandemia

Mais de 6 mil famílias brasileiras foram despejadas de casa durante a pandemia da Covid-19. O levantamento foi feito pelas entidades que integram a Campanha Despejo Zero, lançada em julho deste ano para tentar impedir desocupações durante a pandemia.

No mesmo período, a campanha registrou 85 ameaças de despejo, que atingiriam 18.840 famílias. A maioria se concentra em São Paulo, podendo afetar 4.853 famílias. Na Bahia houve 1.808 casos, mas nenhuma remoção foi efetivada no estado.  

“Os governos – prefeituras, estados e o sistema judiciário – não poderiam estar, neste momento de pandemia, retirando as famílias de suas moradias, qualquer que seja a moradia em que  estejam, porque a orientação mundial é que as famílias fiquem em casa. [Porque] você está aumentando a vulnerabilidade de famílias que já deveriam ter sido acolhidas por políticas públicas de habitação e não foram”, afirmou Margareth Uemura,  coordenadora da equipe de urbanismo do Instituto Pólis, uma das entidades da campanha. 

Ainda segundo o mapeamento, a principal justificativa para os despejos foram as reintegrações de posse, conflitos com proprietários e impacto devido a obras públicas. A retirada das famílias ocorreu apesar das orientações da Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil/ Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário