Renda Cidadã não pode ser financiado com ‘puxadinho’, afirma Guedes


Após a reação negativa do mercado financeiro à proposta de adiar o pagamento de precatórios e recorrer a dinheiro do Fundeb para financiar o Renda Cidadã, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (30) que o programa social não pode ser financiado com um “puxadinho”.

"Nós temos que aterrissar esse auxílio emergencial em um programa social robusto, consistente e bem financiado. Não pode ser financiado com puxadinho, por um ajuste, não é assim que se financia o Renda Brasil. É com receitas permanentes", disse o ministro, sempre chamando o programa de “Renda Brasil”, e não de “Renda Cidadã”, como outros integrantes do governo batizaram.

Sem responder a perguntas de jornalistas, o ministro apareceu de surpresa numa entrevista à imprensa de técnicos do ministério sobre o resultado da geração de empregos em agosto.

Apesar de Guedes sinalizar ser contra o uso de precatórios para financiar o Renda Cidadã, o ministro defendeu passar um pente-fino nessa despesa. Os precatórios são dívidas do poder público reconhecidas pela Justiça.


*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário