GBWhatsApp e FMWhatsApp são seguros? Entenda por que é melhor evitar versões 'alternativas' do app


Apesar de ser o aplicativo de mensagens mais popular do mundo, com 2 bilhões de usuários, o WhatsApp ainda deixa a desejar em alguns recursos. Foi só recentemente que o aplicativo recebeu a opção de silenciar conversas para sempre, por exemplo. De olho em pequenas conveniências como essa, muita gente busca versões "adaptadas" do WhatsApp, que não são oficiais.

O GBWhatsApp (ou WhatsApp GB) e o FMWhatsApp são dois exemplos. Também existem versões distribuídas com nomes como "Foaud WhatsApp", "WhatsApp Plus", "Yo WhatsApp" ou "WhatsApp Pro". Todas são muito semelhantes e estão disponíveis apenas para Android.

Usar essas versões do WhatsApp pode ser arriscado e não é uma prática recomendada.

Fontes duvidosas para baixar o app

O WhatsApp oficial pode ser baixado na Play Store ou na App Store, as lojas oficiais de aplicativos para Android e iOS, respectivamente.

Já as versões modificadas do app não podem ser disponibilizadas nas lojas, o que obriga você a procurar outras fontes para baixar o APK (arquivo de instalação de aplicativo do Android).

O download de APKs de fontes duvidosas expõe você a riscos. Também não é fácil saber qual download é a versão "correta" do aplicativo.

Em um pequeno teste com o download de três APKs que diziam ser o GBWhatsApp, todos eram diferentes. Um tinha apenas 2 Megabytes (MB), sendo mais de 20 vezes menor que os outros downloads, que tinham mais de 40 MB. Dois desses arquivos foram detectados como vírus por ao menos um antivírus do site VirusTotal.

Como as modificações não são autorizadas, não existe um "site oficial" para baixar esses arquivos.

Suspensão da conta do WhatsApp

Usando uma versão não oficial do WhatsApp, você corre risco de ter sua conta suspensa. Se isso acontecer, você não poderá mais utilizar o WhatsApp até que sua conta seja regularizada. O alerta sobre essa possibilidade está no site oficial do WhatsApp. Veja o que a diz a empresa:

"Os aplicativos não compatíveis (como o WhatsApp Plus, GB WhatsApp e outros apps que dizem transferir suas conversas entre aparelhos diferentes) são versões modificadas do WhatsApp. Esses apps não oficiais foram desenvolvidos por outras empresas e violam nossos Termos de Serviço. O WhatsApp não é compatível com esses apps porque não podemos validar as medidas de segurança implementadas por eles."

Por mais que os aplicativos modificados sejam parecidos com a versão oficial, é muito provável que eles apresentem alguma diferença na comunicação com os servidores do WhatsApp, que são responsáveis pela infraestrutura do serviço de mensagens. Dessa forma, o WhatsApp pode identificar a irregularidade e suspender sua conta.

Perda de dados por incompatibilidade

O WhatsApp pode ser configurado para realizar backups periódicos em nuvem para garantir que você não perca suas mensagens após reinstalar o aplicativo. Isso também evita perda de dados em caso de defeitos no aparelho, extravio ou roubo do telefone.

Com as versões modificadas do WhatsApp, é possível que você não consiga restaurar seus dados a partir do backup, porque o formato de dados não é necessariamente o mesmo.

Propagandas indesejadas

Se muita gente quer baixar versões "melhoradas" do WhatsApp e não encontra um site oficial, há quem enxergue uma oportunidade para criar sites destinados a esse fim e disponibilizar "modificações das modificações".

Ou seja, eles pegam o app, colocam mais coisas junto, e tentam divulgar a página de forma agressiva para que ela apareça com destaque em resultados de busca na web.

Em troca desse "trabalho", essas pessoas adicionam funções adicionais ao APK, muitas vezes para a exibição de publicidade.

Os anúncios tendem a diminuir a autonomia da bateria e consumir um volume maior do seu plano de dados móveis.

Para piorar, também é possível que a solução de publicidade usada nesses programas seja mais agressiva e vaze suas informações.

Apps fora da Play Store não precisam seguir as regras do Google que impõem limites à coleta de dados.

O WhatsApp original não tem anúncios, então não é vantajoso se expor a esse risco.

Falhas de segurança

O WhatsApp é frequentemente atualizado para corrigir problemas de segurança, o que ajuda a deixar seu smartphone mais resistente contra ataques de hackers. Sem essas atualizações, alguém poderia invadir o seu telefone apenas enviando uma mensagem ou iniciando uma chamada de vídeo.

Não é possível saber se as versões alternativas do WhatsApp também recebem essas melhorias. Por melhores que sejam as intenções do autor da modificação, ele não tem acesso ao código completo do aplicativo, o que pode introduzir outras falhas ou deixar falhas antigas sem a devida correção.

Por que proibir modificações?

Existem programas que incentivam a criação de modificações e adaptações. Isso é comum em jogos eletrônicos, por exemplo, e a comunidade tende a se organizar para criar páginas de curadoria, que ajudam a garantir a confiabilidade e a qualidade dos "mods".

O próprio Facebook já permitiu que aplicativos não oficiais conectassem ao serviço Messenger da rede social. Para isso, havia um canal de comunicação aberto e documentado que esses programas podiam usar.

Ou seja, para que meios alternativos de acesso existam, é preciso que as empresas levem isso em conta no desenvolvimento do serviço e mantenham em funcionamento um canal de integração com o app oficial.

Quando isso não existe, o certo é seguir as regras do serviço para evitar problemas. Se isso não for aceitável, é melhor preferir a comunicação por outro serviço que ofereça os recursos que você precisa.

Para aplicativos de mensagens, especialmente quando há um foco na segurança dos usuários, permitir modificações pode deixar muita gente vulnerável a ataques e criar incompatibilidades. Recursos como o "apagar para todos" (que apaga mensagens na tela do destinatário) simplesmente não funcionam se as pessoas não usarem um programa unificado.

Sendo assim, se você quer que o WhatsApp funcione da maneira esperada – seja para você ou para outras pessoas –, é importante que todos usem a versão oficial.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário