Proposta que retira R$ 1,4 bi da Educação é aprovada na Câmara


A aprovação de um projeto de lei do governo na Câmara dos Deputados permite a retirada de R$ 1,4 bilhão do orçamento do Ministério da Educação (MEC) deste ano e repassa os recursos para obras. O texto foi aprovado por 307 votos favoráveis a  126 contrários em votação nesta última quarta-feira (4).

O texto vai agora para votação no Senado.

A aprovação permite o remanejamento e o uso de reservas de contingência que somadas chegam a R$ 6,1 bilhões.

De acordo com o G1, esses recursos vão sair de sete ministérios e da Presidência da República. O MEC será o mais afetado.

Na realocação dos recursos, perdem valores o Ministério da Educação (R$ 1,4 bilhão); Ministério da Justiça e Segurança Pública (R$ 300 milhões); Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (R$ 9,6 milhões); Ministério da Economia (R$ 615,6 milhões); Ministério da Defesa (R$ 330 milhões); Ministério do Turismo (R$ 148,7 milhões); Ministério da Cidadania (R$ 385,2 milhões); e a Presidência da República (R$ 9,9 milhões).

Cinco pastas receberão os recursos: Ministério do Desenvolvimento Regional (R$ 2,3 bilhões); Ministério da Infraestrutura (R$ 1 bilhão); Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (R$ 50,5 milhões); Ministério de Minas e Energia (R$ 286,7 milhões); Ministério da Saúde (R$ 243,6 milhões).


*bahianotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário