Com fim do auxílio, renda deve cair 2% e desemprego caminha para novo recorde


Com o fim do ano e término do pagamento do auxílio emergencial do governo federal, a renda do brasileiro vai começar a cair proporcionalmente ao endividamento que o país teve para pagar o benefício.

O auxílio foi criado em abril com o objetivo de amparar famílias e trabalhadores informais de baixa renda durante a crise ocasionada pela pandemia, o programa social chegou a ser prorrogado duas vezes pelo governo. 

Nas estimativas do Santander, o desemprego deve passar dos 16% até o fim do primeiro semestre, podendo depois melhorar um pouco e fechar o ano perto dos 15%.

*varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário