Espanha fará registro de pessoas que se recusarem a se vacinar contra a Covid-19


A Espanha anunciou que fará um cadastro de pessoas que se recusam a ser vacinadas contra a Covid-19 e o compartilhará com outros países da União Europeia. A informação foi dada ontem (28) pelo o ministro da Saúde, Salvador Illa.

Salvador Illa reiterou que os espanhóis não serão obrigados a se vacinarem contra a Covid-19. No entanto, para os que optarem por não receber a vacina, “o que se vai fazer é um registo que, além disso, vai ser partilhado com outros parceiros europeus (...), com aquelas pessoas a quem (a vacina) foi oferecida e simplesmente rejeitada", explicou em entrevista ao canal de TV espanhol "La Sexta".

"O documento não será tornado público e tudo será feito com o maior respeito pela proteção de dados", disse ainda.

No Brasil o Supremo Tribunal Federal deu aval para que os governos locais possam estabelecer medidas para vacinação compulsória da população contra a covid-19. Com a decisão, nenhuma lei poderá prever que o cidadão seja levado à força para tomar a vacina, mas a eventual norma poderá prever a restrição de direitos pela falta de comprovação da vacinação.

No mesmo julgamento, a Corte decidiu que pais ou responsáveis de crianças e adolescentes também são obrigados a vacinarem seus filhos.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário