Isolamento cai ao menor nível desde o início da pandemia, diz Datafolha


Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal "Folha de S.Paulo" apontou que o número de pessoas em isolamento recuou ao menor nível desde o início da pandemia. O instituto começou a fazer o levantamento em abril.

Segundo a pesquisa, em dezembro, 7% dos brasileiros disseram que estão vivendo normalmente, sem mudar nada nas suas rotinas. Na pesquisa feita entre os dias 1º e 3 de abril, este percentual era de 4%.

Já a parcela dos entrevistados que afirmou que está tomando cuidado, mas que sai de casa para trabalhar ou fazer outras atividades foi de 54% neste mês, contra 24% em abril.

Os que estão completamente isolados correspondem a 5% dos entrevistados. O recorde foi no 17 de abril, com um percentual de 21%. Já as pessoas que só saem de casa quando é inevitável são 34%, contra 54% no início de abril.

Segundo o Datafolha, os níveis de isolamento começaram a cair a partir de maio.

A queda do nível de isolamento ocorre em um momento em que o número de casos de infecções por Covid-19 ultrapassa 7 milhões no Brasil. Já a quantidade de óbitos passou de 186 mil neste sábado (19).

O isolamento social é uma das formas mais eficazes para evitar a contaminação por Covid-19, já que a transmissão da doença ocorre por meio do contato com secreções de outras pessoas, como por saliva, catarro e gotículas expelidas pela boca (espirro, tosse e fala).

Gênero e idade

A pesquisa Datafolha mostra ainda que o isolamento varia de acordo com a idade e o gênero.

Enquanto 61% dos entrevistados com mais de 60 anos afirmam que estão totalmente isolados, entre os que têm de 16 a 24 anos essa proporção cai para 30%.

Já entre as mulheres, esse percentual é de 50%, ao passo que entre os homens recua para 26%.

Uso de máscaras

Ainda segundo a pesquisa, 88% dos entrevistados afirmam que sempre saem de casa com máscara. Outros 8% dizem que usam máscaras somente às vezes, e 2%, raramente.

A Pesquisa Datafolha foi feita por telefone celular com 2.016 brasileiros adultos, entre os dias 8 e 10 de dezembro em todas as regiões e estados do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário