Soteropolitano testa positivo para a Covid-19 pela segunda vez


Ainda que raros, casos de reinfecção da Covid-19 estão aumentando ao redor do mundo. Em Salvador, o empresário Bruno Goelzer, 39, descobriu resultado positivo para o vírus na última sexta-feira (04), após realizar exame tipo PCR. Em maio ele já havia contraído o vírus, comprovado com o mesmo tipo de exame, considerado o mais eficaz.

A primeira infecção foi descoberta por acaso. Ele não apresentou sintomas e decidiu fazer o teste apenas por ter levado a mãe para realizar o exame: “aproveitei para fazer o meu também. Para a minha surpresa deu positivo. Eu estava bem, não senti nada, nada”, disse Bruno ao Varela Notícias.

Três meses depois, em meados de agosto, ele realizou novo teste e confirmou que já não tinha mais anticorpos contra o vírus. Desta vez, ele percebeu que havia algo de errado com o seu corpo e realizou o teste.

“Dessa vez eu fui atrás porque eu sabia que tinha alguma coisa errada, que não estava legal, o corpo não estava bem. Passei mal bocados nesta semana”, relatou.

Por ser um vírus novo, com cerca de onze meses, a ciência ainda não confirmou se, assim como o Varicela-Zoster, vírus causador da catapora, a Covid-19 gera imunidade eterna. Estudos apontam que os anticorpos do vírus causados do coronavírus duram entre começam a cair em até 3 meses e já não são mais encontrados em 7 meses.

O empresário conta que seguiu todos os protocolos de saúde, não esteve em festas nem em bares e demonstra preocupação com o comportamento de outras pessoas que foram curadas: “A gente custa acreditar que vai pegar de novo, né? Para a minha surpresa agora peguei de novo. Tem muita gente que diz ‘que nada, já peguei’. Tem pessoas que não acreditam que você consegue se reinfectar”.

Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde afirmou em meados de novembro que não havia nenhuma reinfecção por Covid-19 confirmada no Brasil. No final de outubro, no entanto, a pasta divulgou uma nota técnica com orientações para possíveis casos.

Segundo a nota, um caso só pode ser considerado reinfecção caso os dois testes RT-PCR tenham intervalo maior de 90 dias, independente da condição clínica do paciente. A pasta define ainda outras regras para a definição de confirmação de reinfecção.

“Faz-se necessário determinar critérios de confirmação, como sequenciamento genômico, para comprovação de que se tratam de infecções em episódios diversos, por cepas virais diferentes”, diz a nota técnica.

Segundo a agência holandesa BNO News, que compila dados sobre a Covid-19 de todo o planeta, há 26 reinfecções confirmadas em todo o mundo. Segundo a BNO, a média de tempo entre os episódios é de 76 dias. Outros 893 casos suspeitos estão em análise.

O VN contatou as secretarias de Saúde da Bahia e de Salvador para obter informações a respeito do caso de Bruno, mas até o momento não obteve retorno.

*varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário