Casa dos avós: Com Jan Bacelar

Ah como era bom….

Tinha sempre algo gostoso pra comer

A casa vivia cheia. Primos, tias, tios amigos......

Eu morava com os meus avós e então eu estava sempre em contato com todos. Eu era muito levada e quase sempre eu estava de castigo (Só quem conseguia isso era o meu avó) mas ele me dava chocolate, e como ele tinha muitos netos e eu sempre estava , era a metade do chocolate batom rsrsr. Ah como eu o amava...

Aos domingos era uma folia. Brincávamos na rua de esconde-esconde, garrafão (alguém ainda brinca disso?)

E quando passava superman na tv ? A disputa era pra o melhor lugar na sala.  Ao cair da noite eram os trapalhões. Era tão bom a gente assistir todos juntos....

Um pouco mais tarde na adolescência a disputa era entre Gugu e Faustão. Nem podíamos imaginar que a infância de nossos filhos seria totalmente diferente com tanta tecnologia.

Nossa infância durou mais tempo. Ninguém se preocupava com quantidade de seguidor, curtidas ou se alguém visualizou ou não suas mensagens. Que mensagens?

Pouco ou quase nunca se ouvia falar que algum amigo estava com depressão ou crise de ansiedade. Não dava tempo. 

 Nossas tardes eram assistindo O sítio do pica-pau amarelo, O incrível Hulk, A ilha da fantasia….

 Nossos medos eram da Cuca, Hulk e mais alguns que não lembro agora rsrsr

Lembro que já adulta, eu fui passar um dia de folga do trabalho com a minha avó. Ela era gulosa. Ofereci chiclete e ela aceitou. Nossa!! O chiclete grudou na dentadura dela. Ela ria e eu também. Depois o trabalho foi pra eu limpar a dentadura dela. Mas foi muito divertido.

No dia que minha avó se foi, ela estava arrodeada dos filhos e netos. Eram 10 filhos e 30 netos. Todos espremidos no quarto pra aquele último momento. Ela olhou ao redor e aos poucos se foi. E de repente, tudo mudou. Nunca mais pisamos lá pois meu avô já tinha nos deixado há anos e logo o apartamento foi vendido. E só nos restou, as lembranças de uma época que foi muito bem vivida.

 Texto e Foto: Jan Bacelar 

 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário