Com falta de oxigênio em Manaus, médicos dizem ter que escolher quem receberá assistência


Médicos que atuam no tratamento de pacientes com Covid-19 em Manaus relatam que estão precisando escolher quais pacientes receberão assistência por causa da baixa oferta de oxigênio nos hospitais da capital. 

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, profissionais que atuam no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) contaram que a falta de oxigênio na unidade, agravada entre a madrugada e o início da manhã de ontem (14), resultou na morte de seis pacientes nas primeiras horas do dia.

Os profissionais alertam ainda que mais óbitos podem ocorrer ao longo do dia, uma vez que o estoque de oxigênio da unidade deve durar apenas mais algumas horas.

Houve uma explosão do número de infectados pelo coronavírus no Amazonas nos últimos dias, o que levou o número de sepultamentos em Manaus a crescer 193% em um mês. Com isso, os hospitais vivenciam um aumento súbito da demanda por oxigênio.

Médicos, enfermeiros e técnicos de saúde da capital estão usando as redes sociais para pedir ajuda à população e relatar a situação. 


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário