Eu estava aqui pensando......

Quantas vezes nos deparamos com psicopatas no nosso dia a dia?

Eles podem ter várias faces. Disfarçados de pessoas de bem, estão ao nosso lado no trabalho, na escola, na vizinhança e no nosso círculo familiar e a qualquer momento, podem gerar destruição em nossa vida.

Eles são seres calculistas, manipuladores, e insensíveis aos sentimentos alheios. Não sentem culpa nem compaixão. Não se arrependem. Não nutre nenhum senso de empatia ou responsabilidade em relação aos outros. Vazios de emoção, são capazes de passar por cima de tudo e de todos para satisfazer os seus objetivos.

A psicopatia é um distúrbio mental mais difícil de diagnosticar e detectar.

Parecem normais e encantadores e nem sempre são criminosos.

São um fascínio popular e de angustia clínica pois é amplamente impermeável ao tratamento.

Eles tem boa lábia e são muito articulados –Como um ator em cena, conquistam a vítima bajulando.

Tem também o ego inflado, seguro de si, cheio de opinião e muito dominador.

Mentiroso patológico. Ele mente tanto que as vezes não se dá conta de que está mentindo.

Ele não tolera monotonia e dificilmente fica encostado em um trabalho repetitivo ou em um casamento duradouro.

Reage desproporcionalmente a insulto, frustração e ameaça, mas o estouro vai tão rápido quanto vem e logo volta a agir como se nada tivesse acontecido – é tão sem emoções que nem rancor ele consegue guardar.

Em Mentes Perigosas, a Dra Ana Beatriz Barbosa Silva, revela esse sombrio transtorno de personalidade que atinge 4% da população mundial e mostra ao leitor como se prevenir contra as perversidades de uma mente psicopata.

E aí? Já identificou  alguém com essas características?

Texto e Foto: Jan Bacelar 

Nenhum comentário:

Postar um comentário