Índia aprova uso emergencial de vacinas contra Covid-19


A Índia, segundo país do mundo com mais casos de infecções por coronavírus, autorizou ontem (3) o uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19: a desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford e a Covaxin, produzida pela indiana Bharat Biotech, em colaboração com agências governamentais.

De acordo com a agência Reuters, mais de 50 milhões de doses do imunizante da Oxford já foram armazenadas pelo fabricante local, o Serum Institute of India (SII). Além da Índia, o Reino Unido e a Argentina também autorizaram o uso emergencial dessa vacina.

Já para liberar a Covaxin, o órgão regulador realizou duas das três fases de testes. A terceira, que testa a eficácia, iniciou em novembro. Os primeiros estudos clínicos mostraram que a vacina não gera efeitos colaterais graves e produz anticorpos para a Covid-19.

O governo também avalia os pedidos de autorização de uso emergencial para as vacinas da Pfizer e pelo imunizante russo Sputnik V. Nas redes sociais, o primeiro-ministro Narendra Modi comemorou neste domingo a aprovação do imunizante nacional Covaxin: "É um ponto de virada decisivo!". 

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário