Polícia Civil indicia Ramírez, do Bahia, por injúria racial contra Gerson, do Fla


O meia colombiano Índio Ramírez, que joga no Bahia, foi indiciado por injúria racial por policiais da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) nesta última quinta-feira (4). Ele é acusado de racismo contra o volante Gerson, do Flamengo, em jogo entre as duas equipes no dia 20 de dezembro, no Maracanã. As informações são do UOL.

Na ocasião, o flamenguista disse na entrevista pós-jogo que ouviu Ramírez dizer "cala a boca, negro" para ele em uma discussão que ocorreu no segundo tempo da partida, vencida pelo time carioca por quatro a três. Gerson, Ramírez e outros envolvidos foram ouvidos pelo Decradi. Na ocasião, o colombiano afirma ter dito apenas "jogo rápido, irmão"

A delegacia informou em nota que "testemunhas foram ouvidas, a súmula do jogo e imagens da partida foram analisadas e comprovam a indignação imediata de Gerson ao ouvir a ofensa racial. Além disso, em depoimento, seus companheiros de equipe acrescentaram que o jogador ficou muito abalado com a agressão, cabisbaixo e apresentou comportamento diferente do normal no vestiário e se recusou a encontrar parte do elenco após o jogo, pois estava triste com o fato ocorrido".

O processo será encaminhado ao Ministério Público, que vai decidir se dará prosseguimento à denúncia. O caso também corre no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Os jogadores do Flamengo que foram chamados para depor na quarta-feira (3) não compareceram ao tribunal.


*iBahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário