Polícia Rodoviária Federal apreende 74 aves vítimas de maus-tratos na BA


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagrou uma operação contra o tráfico de animais silvestres na Bahia, na última sexta-feira (19). De acordo com a PRF, o objetivo era coibir a criação e a caça dos animais com ações pontuais nas cidades de Ribeira do Pombal e Paulo Afonso.

A Bahia destaca em casos de tráfico de animais silvestres por sua grande diversidade da fauna brasileira, além de ser a principal rota entre a região Sudeste e os demais estados do Nordeste, aponta a PRF.

Os policiais encontraram uma grande quantidade de aves aprisionadas em gaiolas pequenas e em condições precárias de falta de higiene (cobertas com fezes e urina), sem água, com restrição de movimento, privação de luz e sem circulação de ar. Segundo a PRF, havia condições evidentes de maus-tratos.

Ainda conforme a instituição policial, ao todo foram resgatadas 74 aves silvestres das espécies conhecidas popularmente como cabeça vermelha, azulão, bigodinho, canário da terra, sabiá larajeira, sofré, sanhaço, periquito da caatinga, curió, tico-tico, coleirinha, baiano, cabloclinho, canário belga.

Além disso, foram resgatadas até mesmo aves ameaçadas de extinção. Um dos exemplos é o pássaro conhecido como azulão, natural da caatinga e alvo constante de traficantes por sua beleza exuberante e alto valor no mercado. Essas espécies costumam ser levadas para todo o país e até para o exterior por seu canto diferenciado.

Crime contra o meio ambiente

Os responsáveis pela criação e aprisionamento ilegal foram identificados e assinaram o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Eles devem responder por crimes contra o meio ambiente.

Os animais foram encaminhados ao Cetas, onde passaram por triagem e foram alimentados e tratados por equipes de veterinários, biólogos e demais profissionais capacitados. Alguns deles tinham condições de serem reinseridos na natureza e foram soltos ainda durante a operação.


*Varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário