Bahia bate recorde de desemprego em 2020, diz IBGE


De acordo com as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 20 estados brasileitos registraram recorde na taxa média de desemprego no Brasil em 2020. No estado da Bahia, por exemplo, 19,8% da população baiana estava desocupada, o maior índice do país.

Em 2020, as maiores taxas de desocupação ficaram com Bahia (19,8%), Alagoas (18,6%), Sergipe (18,4%) e Rio de Janeiro (17,4%), Pernambuco (16,8%), Roraima (16,4), enquanto as menores com Santa Catarina (6,1%), Rio Grande do Sul (9,1%) e Paraná (9,4%).

No último trimestre de 2020, no Brasil, a taxa de desocupação recuou para 13,9% no 4º semestre, depois de atingir 14,6% no 3º semestre. De acordo com o IBGE, a população ocupada em todo país foi reduzida em cerca de 7,3 milhões de pessoas na comparação com 2019.
Os jovens foram os mais afetados pelo desemprego entre os grupos etários no quarto trimestre. As pessoas de 14 a 17 (42,7%), de 18 a 24 anos de idade (29,8%), de 25 a 39 anos (13,9%) tiveram taxa acima ou igual à média nacional.

A taxa composta de subutilização da força de trabalho, que é o percentual de pessoas desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação à força de trabalho ampliada, foi maior na Bahia (33,3%), Piauí (33,3%) e Sergipe (32,2%). Treze unidades da federação ficaram abaixo da média nacional (20,7%), sendo a menor em Santa Catarina (7,5%). Em seguida, vem Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, os três com 14,1%.

*Varelanotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário