Hospitais registram mais pacientes jovens e graves nas UTIs, diz jornal


Com hospitais públicos e privados lotados em todo país por causa da Covid-19, os médicos relatam uma mudança no perfil dos pacientes nas UTIs. Em geral, estão chegando pessoas mais jovens, entre 30 e 50 anos, mais graves e que demandam mais tempo de terapia intensiva. As informações são da Folha de S. Paulo.

A médica intensivista Suzana Lobo, presidente da Amib (Associação de Medicina Intensiva Brasileira), relata que há até bem pouco tempo a relação era de dois pacientes nas enfermarias para um na UTI. "Agora isso está invertendo em muitos locais. Talvez por confiança nesses ditos tratamentos precoces, que a gente sabe que não funcionam", comentou.

Entretanto, ainda não há dados consolidados que expliquem essa mudança de perfil dos pacientes. Entre as hipóteses estão maior exposição ao vírus dos mais jovens, circulação de novas variantes do coronavírus, demora em ir para o hospital e mais uso de recursos terapêuticos de longa duração.

*metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário